RS promete destravar flexibilização de eventos na semana que vem

Clique e Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Governador admitiu possibilidade de liberar eventos corporativos e empresariais

Com atividades totalmente paradas há cinco meses, o setor de eventos gaúcho pode ter uma boa notícia na semana que vem, quando o governo do Estado deverá regulamentar a flexibilização de algumas atividades do setor, como eventos corporativos e empresariais. Nesta quinta-feira (20), um dia após cobrança do segmento pela demora na análise dos protocolos específicos, o governador Eduardo Leite admitiu a possibilidade de destravar a questão.

“Nós entendemos que é possível sim dar um passo e avançar neste sentido. Fizemos uma recente liberação de eventos esportivos e vamos avançar na próxima semana com os protocolos para eventos corporativos e de negócios, onde se consegue ter mais controle. Shows e outros eventos festivos ainda deverão aguardar”, destacou durante live transmitida pelo YouTube.

Leite apontou ainda as reuniões recentes realizadas entre os comitês de crise e científico do governo com representantes do setor, que apesentaram uma proposta sólida de protocolos para a abertura gradual das atividades em regiões de bandeiras laranja e amarela no distanciamento social, a exemplo do que foi permitido para retomada do comércio, de restaurantes e hotéis.

Também elogiou o planejamento e a organização do segmento e avaliou como “muito consistentes” os protocolos sugeridos pela cadeia de eventos. O governador destacou ainda os eventos-testes que vêm sendo promovidos para capacitar empresas e parceiros para a futura e desejada retomada. Ações na serra gaúcha já foram organizadas e edições em Porto Alegre deverão ocorrer ainda em setembro, numa iniciativa capitaneada pelo Grupo Live Marketing RS, entidades representativas do setor e conventions bureaus. “Podemos dar com segurança um passo na liberação de alguns eventos na semana que vem”, assegurou Leite.

A indústria de eventos impacta mais de 70 setores da economia e movimenta cerca de R$ 209,2 bilhões em faturamento por ano. No Estado, o setor está organizado em 340 empresas e gera cerca de 500 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: Jornal do Comércio

Link: bit.ly/2EgsweR

Faça uma pergunta ou deixe um comentário

Precisando de um escritório de contabilidade confiável e moderno?